Governo deve liberar nesta quarta-feira (18) R$ 63 bilhões das contas do FGTS e PIS

O governo de Jair Bolsonaro deve anunciar nesta quinta-feira (18) a liberação para o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a intensão do governo é estimular o consumo das famílias e impulsionar a economia.

Diferente da proposta apresenta no período em que Michel Temer assumiu o governo, onde o dinheiro das contas inativas foram liberados, a equipe econômica do governo atuante estuda também o saque das contas ativas. Da forma que a lei exige, ou seja, que estejam vinculadas ao atual emprego do trabalhador e que está recebendo depósitos.

Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, em coletiva ao site “Valor Econômico”, a expectativa do governo é liberar 42 bilhões de reais do FGTS, para que sejam sacados no mês de aniversário dos correntistas. Em relação as cotas do PIS/Pasep, o ministro prevê que cerca de 21 bilhões ficarão disponíveis.

Agora, com o avanço na tramitação da Previdência, podemos levar essas medidas adiante”, relatou ministro.

No fim de maio, o Guedes já havia dito que as medidas estavam sendo estudadas, mas só passariam a ser anunciadas após a aprovação da reforma da Previdência. O texto passou em primeiro turno na Câmara dos Deputados semana passada e tem segunda votação agendada para agosto. Após a tramitação na casa, a medida precisa passar pelo Senado para começar a valer.

No caso das contas ativas, uma das ideias é autorizar os saques proporcionais. Segundo o jornal “O Estadão”, aqueles que tem até R$ 5 mil no FGTS passam a ter autorização para sacar 30% do valor. Mesmo assim, ainda estava sendo discutido qual parcela terá direito quem tem entre R$ 10 mil e R$ 50 mil no FGTS, porém, o percentual não foi definido. Acima de 50 mil reais, o trabalhador só poderia sacar 10% do saldo total.

Pessoalmente

O trabalhador pode consultar seu extrato do FGTS presencialmente no balcão de atendimento de agências da Caixa. Também é possível ir a um posto de atendimento e fazer a consulta utilizando o Cartão Cidadão, desde que tenha em mãos a senha. Não é possível consultar o extrato do FGTS pelo telefone.
Pela internet, no site da Caixa

No site da Caixa, é preciso informar o NIS (PIS/Pasep), que pode ser consultado na carteira de trabalho ou em algum extrato antigo que o trabalhador tenha, e usar uma senha cadastrada pelo próprio trabalhador. É possível usar ainda a Senha Cidadão. A página oferece a opção de recuperar a senha, mas é preciso informar o NIS. O serviço mostra dados cadastrais e lançamentos feitos na conta nos últimos seis meses.

Por e-mail

No site da Caixa, é preciso informar o NIS (PIS/Pasep), que pode ser consultado na carteira de trabalho ou em algum extrato do FGTS antigo que o trabalhador tenha, e usar uma senha cadastrada pelo próprio trabalhador. É possível usar ainda a Senha Cidadão.
Na página, o trabalhador pode fazer a opção de passar a receber e-mail com informações sobre o depósito mensal na conta vinculada ao FGTS.

Pelo aplicativo FGTS para celular

O trabalhador pode consultar o FGTS no celular por meio de aplicativo para smartphones. Ele está disponível para download, de graça (clique aqui), em celulares com qualquer sistema operacional: Android (baixe na Google Play), iOs (baixe na App Store) e Windows (baixe na Windows Store).

Por mensagem de celular

No site da Caixa, é preciso informar o NIS (PIS/Pasep), que pode ser consultado na carteira de trabalho ou algum extrato antigo, e usar uma senha cadastrada pelo próprio trabalhador. É possível usar ainda a Senha Cidadão.

Na página, o trabalhador pode fazer a opção de passar a receber avisos SMS com informações sobre o depósito mensal na conta vinculada ao FGTS. Mas quem faz essa escolha deixa de receber o extrato bimestral em papel em casa. Por outro lado, o extrato anual continua sendo enviado normalmente.

18/07/2019